NOVA ODESSA, 18 DE SETEMBRO DE 2018
  • NOSSOS BALUARTES
Publicação.: 14/02/2011

NOSSA SENHORA DA ALEGRIA

NOSSA SENHORA DA ALEGRIA
Nossa espiritualidade pascal está associada intimamente à Virgem Maria: acolhendo e dando-nos Jesus, Nossa Senhora deu-nos o Salvador e Resgatador. Em Jesus fundamenta-se nossa mais profunda alegria e júbilo e em Maria o exemplo de acolhida generosa do Senhor e o modelo de seguimento, tornando-nos cada dia mais discípulos e missionários do Mestre e Salvador.
A vitória pascal de Jesus Cristo foi também a vitória de sua Mãe. Sua vitória prefigura-se desde o instante em que o Pai pensou em uma Mãe para o Seu Amado Filho.
Nossa Senhora da Alegria é a “cheia de graça” (Lc 1,28), aquela que foi envolvida pelo próprio Espírito Santo e tornou-se assim seu templo e a Mãe do Salvador e a “bem-aventurada porque acreditou” (Lc 1,45). Pela fé e fundamentação bíblica nós acolhemos a Virgem Maria como nossa Mãe, obedecendo às palavras e vontade do Senhor Jesus que, no momento máximo do resgate, ofereceu-nos sua Mãe como nossa Mãe: “Filho, eis ai tua mãe” (Jo 19,27). Ao Senhor somos eternamente gratos por ter-nos dado tão precioso dom.
A confirmação da vocação da Virgem Maria deu-se em Pentecostes. O próprio Espírito Santo que a revestiu com sua Graça na Anunciação (Lc 1,35), em Pentecostes confirma sua eleição e unção (At 1,14). Por isso sua alma engrandecia e rejubilava-se no seu Senhor (Lc 1,46ss).
Nossa Senhora da Alegria, Mãe e Padroeira dos Filhos do Céu, alegrou-se pela visita do Anjo e a encarnação do Verbo; alegrou-se pela fecundidade missionária e pelo espírito de serviço do qual foi revestida; alegrou-se por ser a primeira a contemplar o seu Senhor; alegrou-se por apresentá-Lo para ser reconhecido e adorado pelas nações. Aquela que foi a escolhida para ser o templo do Altíssimo rejubilou ao vê-Lo na ‘casa do Pai’, no Templo. Porém entre tantas alegrias nada compara-se a exultação que Maria viveu pela ressurreição de seu Filho Jesus; neste momento suas esperanças realizam-se definitivamente e seu ‘sim’ era recompensado pela vitória de seu Amado Filho e Senhor. Por uma vida de júbilo, de fé, de solidariedade para com todos e de esperança a Virgem Maria foi coroada pelo próprio Deus na glória dos céus.
Maria, dando-nos Jesus, deu-nos através d’Ele o perdão e a vida eterna que tornou-nos filhos amados e herdeiros do Reino dos céus. À sua mediação somos profundamente gratos e a ela sempre recorremos.
Nossa Senhora da Alegria traz em si a mensagem da Boa-Nova e do Reino. Sua entrega sem reservas a Deus e à missão de seu Filho Jesus levou-a a trabalhar ardorosamente pelo resgate do mundo.
Sob a proteção de Nossa Senhora da Alegria colocamos nossa comunidade de Aliança e testemunhamos ao mundo que somos Filhos do Céu e filhos da Virgem Maria, Mãe de nosso resgatador Jesus Cristo.